quarta-feira, 11 de Março de 2009

Poema "Amor perdido"


Amor perdido



A noite cai lentamente,
a escuridão sufoca-me,
tenho frio.
Em ti ponho minha mente,
toca-me.
Das lágrimas cresce um rio.
Quero-te junto de mim.
É a profunda verdade,
que me destroi o coração,
que faz arder a alma,
e me faz pedir perdão,
por te ter deixado ir,
e não ter tido calma,
nem sequer para reflectir.
Onde estás agora?
Quero teu calor,
tenho sede do teu carinho.
Penso em ti toda a hora,
e só agora conheci a dor,
e o medo de estar sozinho.
Tenho esperanças,não desisto,
quero conquistar novamente,
as asas do teu coração.
Ajuda-me Cristo.
Quero amá-la para sempre,
quero sair da escuridão.
Não importa onde e quando,
hei-de te encontrar,
flores da alma te mando,
nelas hás de voltar.


Almada, 23 de Março de 1993 Paulo lourenço “Ramiro de kali”

1 comentário:

Anónimo disse...

Parabéns! Lindo! Lindo! Emocionante.

Bjus