terça-feira, 10 de Março de 2009

Poema "Circulo de fogo"



Circulo de fogo


Sete espadas cravadas na areia formando um circulo,
sete velas intercaladas iluminam a noite,
no meio estou eu,
sentado no chão virado para o mar,
estou em paz, estou no meu escudo,
o circulo de fogo...

Erguei-vos Salamandras,
fazei vossas chamas chegarem ao céu,
formai a cortina de fogo como se fosse um véu.
Demónios para trás, vai-te Belzebu!
Quem pensas que és tu?
Aqui nada podes, aqui nada vales, aqui mando eu.
Sete espadas te prendam,
e para sempre serás, no mar sepultado.
Que o fogo sagrado te envolva,
pois será nele que serás julgado.

Estou em paz, e continuo sentado,
estou no meu escudo,
o circulo de fogo.


Almada, 29 de Janeiro de 2009 © Paulo Lourenço "Ramiro de Kali

Sem comentários: