terça-feira, 10 de março de 2009

Poema "Caboclo guerreiro"


Caboclo guerreiro


O meu rosto foi pintado com terra,
estou em guerra...
A morte não me assusta,
e o prelúdio de sua chegada,
só me dá mais força para lutar,
guerrear pela minha gente,
pela minha prole, e pelo que acho justo.
A liberdade acima de tudo,
pois um falcão sem asas não voa,
e a pantera sem garras não caça.
A bandeira do meu povo é da cor do céu,
e mesmo manchada de sangue,
continua hasteada ao sabor do vento.
O grande espirito falou,
fumou o cachimbo da paz,
e pediu que enterrasse o machado.
Hoje minha flecha é só para caçar,
o tambor só toca em dia de festa,
e na mata escura já não oiço bradar.
Mas nasci guerreiro e sempre serei,
caço na mata e vivo na serra,
descanso em paz, mas vivo na guerra.

Almada, 28 de Janeiro de 2009 © Paulo lourenço "Ramiro de Kali"

3 comentários:

mary disse...

achei muito lindo..amei adorei muito vocês estão de parabéns.....

Ramiro de Kali disse...

Mary, obrigado pelo seu comentário e em especial por gostar dos meus poemas. Faço eles sempre com o maior carinho e inspiração possivel. Cumprimentos.

Anónimo disse...

Eu gostei muito!
Até usei na faculdade as poesias que eu mas gostava :D
PARABÉNS Ramiro,vc tem muita criatividade.